Cientistas descobrem método mais eficaz que azulzinho

1A alimentação correta, com dieta variada, saudável e balanceada, é um dos fatores que tem maior influência na saúde e no bem-estar. Para ser adepto de bons hábitos alimentares, nutricionistas fazem recomendações simples, como ingerir de seis a oito copos de água por dia, mesmo que, habitualmente, esteja acostumado a consumir chás e sucos; Beber muitos líquidos, especialmente quando o tempo estiver quente (a sede não é um sinal que traduza as necessidades orgânicas e, por isso, é importante beber mesmo quando não se tem sede. O ideal é que seja água ou bebidas não açucaradas, como sucos ou chás); Alimentar-se a cada três horas, alternando, entre uma refeição e outra, frutas e chás; Fazer, por dia, 3 a 5 refeições em horas certas (não comer demasiado, nem alimentos que não são necessários); Não tentar fazer as dietas da moda; Não comer açúcar em excesso, nem abusar do sal (mesmo quem não sofre de hipertensão) e reduzir as gorduras e os alimentos gordos e não abusar de bebidas alcoólicas.

A prática de atividades físicas, sem exageros e com orientação de um profissional de educação física, traz benefícios para a saúde das pessoas e melhora a qualidade de vida em qualquer idade. No caso dos idosos, é especialmente importante, visto que um estilo de vida sedentário pode fazer com que os mais velhos tenham perdas em quatro áreas importantes para sua saúde e independência: força, equilíbrio, flexibilidade e resistência. Pesquisas mostram que a prática de atividades físicas ajuda a manter ou restaurar parcialmente essas quatro áreas. Além disso, ficar fisicamente ativo pode ajudar a prevenir ou postergar muitas doenças e problemas de saúde. Até mesmo atividades físicas bem moderadas podem melhorar a saúde de pessoas que são frágeis ou que têm doenças que acompanham o envelhecimento. Melhorar a força e resistência torna mais fácil até mesmo a execução de atividades do cotidiano, como subir escadas e carregar objetos. Também ajuda a prevenir quedas e acelera a recuperação de lesões. Vale lembrar que é fundamental procurar orientação de um profissional de educação física qualificado, para obter a combinação de exercícios físicos adequada às necessidades e características de cada um, a exemplo de caminhada, corrida, hidroginástica e natação.