Ciência Afirma Que é Possível Ter Uma Inteligência Acima da Média

Apesar de ser difícil de determinar o nível intelectual de uma pessoa, estudos indicam alguns fatores que funcionam como sinais de inteligência.

 

Veja abaixo sete indícios de que você possui uma mente acima da média.

Ler desde pequeno: um estudo realizado no Reino Unido, em 2012, demonstrou que quem aprende a ler em uma idade precoce tem um melhor desenvolvimento verbal e não verbal, o qual possui um impacto considerável nos índices de QI.

billagte

Ser canhoto: alguns estudos modernos sugerem que o canhoto está associado com o “pensamento divergente” ou “uma forma de criatividade que permite chegar a novas ideias de um comando” – vale lembrar que a grande lenda da guitarra, Jimi Hendrix, era canhoto.

Senso de humor: cientistas da Universidade do Novo México, nos EUA, mediram a inteligência de 400 estudantes e lhes pediram que preenchessem quadrinhos cômicos. Outro grupo de pessoas analisou as histórias resultantes e as conclusões foram muito claras: quem havia feito pontuações mais altas no teste de inteligência se mostrou mais divertido.

Viver com gatos: um experimento de 2014 revelou que, enquanto os amantes de cães costumam ser pessoas mais sociáveis e extrovertidas, quem vive com gatos tem pontuações consideravelmente mais altas em testes de capacidades cognitivas.

Amamentação: duas pesquisas desenvolvidas separadamente no Reino Unido e na Nova Zelândia determinaram que aqueles que, nos primórdios da infância foram amamentados, conseguem pontuações mais altas nos testes de QI. Isso pode estar relacionado ao vínculo emocional gerado durante a amamentação e ao poder nutritivo impressionante do leite materno.

Consumo de álcool e outras drogas: diferentes estudos ressaltaram uma coincidência notável no consumo de álcool e drogas recreativas nas pessoas com níveis intelectuais mais elevados. Eles acreditam que a tendência no consumo de substâncias tóxicas está relacionada diretamente à necessidade de poder relaxar uma mente muito perturbada.

Ansiedade: estudos desenvolvidos em Ontário, no Canadá e Nova York, nos EUA, demonstraram uma relação estreita entre a ansiedade e a inteligência elevada. Quem obtém pontuações maiores no teste de inteligência costuma ser mais propenso a se estressar e desenvolver sintomas de agitação nervosa.